quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Paparazzi 1

PLEASE, DO NOT DISTURB!
POR FAVOR, NÃO PERTURBE!

Gosto de sombra e água fresca, literalmente! Estou debaixo da árvore, numa brisa fresca, ouvindo o canto dos passarinhos, enquanto sinto o cheirinho das florzinhas perfumadas... ninguém por perto.... será????
Alice

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Você sabe carregar seu cão de grande porte?

Saiba a forma correta de carregar/levantar no colo seu grande amigo grande.

Donos de cães de grande porte esbarram sempre num problema que é a necessidade de carregar/levantar/mover seu amigo numa determinada situação, por exemplo, a mais comum, numa visita ao vet (naquela mesa de alumínio velha conhecida nossa!). Sendo grandes e pesados, esses cães requerem uma forma cuidadosa e especial de manejo.

Outra situação comum é o banho. Já percebi que não posso deixar a Clara ir ao banho na petshop sozinha. Invariavelmente, sempre levantavam minha Labrador segurando pela barriga (aiiiiiii! que vontade de soltar um punzão!!). E lá ia ela "pendurada" pela barriga tomar seu banho. Tenho sempre que estar presente para orientar os rapazes que felizmente já fazem tudo certinho.

Se você tiver um cão de grande porte e precisar levá-lo ao banho, por exemplo, fique atento a esse detalhe. Levantar um cão grande e pesado pela barriga é, além de extremamente desconfortável para o animal (imagine se você fosse suspenso por uma corda tendo todo o peso do seu corpo apoiado na sua barriga...), é muito perigoso, pois pode causar lesões sérias nos órgãos internos como a ruptura de alças intestinais (o mais comum).

Se sua cadela de grande porte estiver grávida, REDOBRE a sua atenção. Apoiá-la pela barriga, poderá causar danos perigosos e irreparáveis.

Tenha sempre muito cuidado ao manejar qualquer cão, de qualquer tamanho. Pugs, por exemplo, considerados de pequeno porte também NÃO devem ser apoiados pela barriga. E isso acontece com cães de raças e tamanhos variados, qualquer cão. Use sempre seu bom senso.

E lembre-se que quanto mais pesado for o cão, maior poderá ser o dano causado.
A Administradora

1

2

Ilustração 1: levantar o cão usando o abdomem como apoio. ERRADO!
Ilustração 2: levantar o cão usando o esqueleto como apoio. CERTO!

domingo, 20 de setembro de 2009

Pastor Mantiqueira

Conheça o Pastor Mantiqueira, uma raça de cão brasileira.


A serra da Mantiqueira é uma formação montanhosa que abrange os estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. É nessa região brasileira que predominam pequenas e médias propriedades que têm como tradição uma economia com base na pecuária leiteira.

Nessas propriedades são utilizados como ferramentas de trabalho os cavalos do sul de Minas (Mangalarga Marchador, Campolina, etc.) e os cães que ajudam com o gado diariamente. Esses cães, ágeis, leves e corajosos, além de imporem respeito ao gado, chegam até a lugares em que os peões com seus cavalos não conseguem, devido ao relevo acidentado da serra. Esses cães tornaram-se durante séculos ferramentas indispensáveis no manejo do gado, formando um trio inseparável: peão, cavalo e cão. Esse é o chamado Pastor Mantiqueira.


Acredita-se que o Pastor Mantiqueira tenha em sua formação o sangue dos cães que chamávamos de "policial", e também outros cães pastores Alemães, Belgas, Malinois, Holandeses, etc. Na região da Mantiqueira, sofreram uma seleção baseada na necessidade dos peões que precisavam de um bom cão e por isso sempre procuraram dentro de seu conhecimento, acasalar os melhores animais e se orgulhavam deles, uma história muito semelhante a dos cães da região Britânica de “Borderland”, que fica na divisa entre Pais de Gales, Escócia e Inglaterra, da onde se origina os grandes cães pastores Border Collie.

As principais características do Pastor Mantiqueira são:
. pelagem sólida (sem manchas) e bem pigmentada, com comprimento de pelos variáveis indo do longo ao curto;
. tamanho médio;
. orelhas eretas;
. focinho fino;
. três tipos básicos de cores: o preto, o branco ou creme e o “azulejo” ( base amarela com pelos pretos).

Padrão de comportamento: rústicos, ativos e rápidos, bons instintos que os ligam fortemente ao rebanho, fiéis, corajosos e grandes amigos. Sua grande capacidade de trabalho fazem com que sejam uma ferramenta muito eficiente e praticamente indispensável para o vaqueiro da serra da Mantiqueira.

Devemos ficar atentos porém, ao fato de que está ocorrendo uma rápida mudança de atividade econômica na região. O gado está perdendo espaço para a agricultura e a indústria do turismo e todas essas alterações estão diminuindo drasticamente o número deste cão que é sem a menor sombra de duvida, um autentico patrimônio genético brasileiro.

Devido a essas mesmas mudanças, o Pastor Mantiqueira poderá estar fortemente ameaçado de extinção, por isso precisamos preservá-lo.
O Administrador